Ads Top

Aldeias indígenas na PB têm barreiras para controlar a entrada de pessoas, diz Funai

Pelo menos oito aldeias indígenas potiguaras, localizadas em municípios do Litoral Norte da Paraíba, adotaram a formação de barreiras como medida preventiva à Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Os dados foram informados pela coordenação da Fundação Nacional do Índio (Funai) em João Pessoa, neste domingo (19), quando é comemorado o Dia do índio no Brasil.

A ação tem a finalidade de controlar a entrada de pessoas que possam estar contaminadas. Outra medida adotada nas aldeias foi o adiamento de comemorações e eventos enquanto durar a pandemia de Covid-19.

O coordenador da Funai na capital, Petrônio Cavalcanti Filho, explicou que a iniciativa é apoiada pelo órgão em conjunto com o Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei), a Polícia Militar, e as secretarias municipais de saúde dos municípios em que elas estão localizadas.

A medida foi adotada nas aldeias Brejinho, Tramataia, Camurupim, Coqueirinho, Val, Caieira e Jacaré de César, localizadas em Marcação e Jaraguá, em Rio Tinto.

A contenção é feita por caciques e índios voluntários, que permitem apenas a entrada de moradores. Quem não é indígena e não mora nas aldeias, não pode entrar nos locais com barreiras. Já indígenas que residem em outras aldeias são orientados a não entrar, mas não há proibição.

Conforme a coordenação da Funai, os grupos recebem equipamentos de proteção individual (EPIs) da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai). Campanhas de conscientização previstas para acontecer em 32 aldeias potiguaras do estado também estão sendo planejadas.

A assessoria de comunicação do Ministério Público Federal (MPF) na Paraíba informou que o órgão também está monitorando as aldeias durante o período de pandemia.

Polícia Militar orienta índios na Paraíba sobre prevenção do novo coronavírus — Foto: Polícia Militar/Divulgação

PM da Paraíba orienta população indígena sobre prevenção ao novo coronavírus.

A Polícia Militar da Paraíba iniciou no último dia dois de abril uma ação de conscientização da população indígena, que vive em 32 aldeias localizadas em municípios do Litoral Norte do estado, sobre como prevenir a propagação do novo coronavírus entre os índios paraibanos.

Os policiais usaram, em alguns casos, um carro de som para alertar sobre as medidas preventivas recomendadas para o período da pandemia, causada pela Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.