Ads Top

Se depender do grupo, Marcão não será vice de Magna em Rio Tinto

Blog do Jhordan Paes - Notícias e opinião com credibilidade
O efeito "quarentena do coronavírus" parece ter chegado às articulações políticas em Rio Tinto. Após o fim da janela partidária, todos os lados tiveram suas definições de chapas e depois disso nada de novo surgiu, nem mesmo o fato que ganhou corpo nos bastidores do grupo oposicionista de Magna Gerbasi, que agora está no Progressistas.

Esse fato em questão é a briga pela posição de vice-prefeito na chapa da ex-prefeita. Briga essa que Magna alimentou esperanças, de forma controlada, em todos os pré-candidatos a vereadores do partido e conseguiu seu objetivo, mantendo todos no seu partido e "amarrando" seus destinos nas eleições desse ano.

A questão é que o ex-vice prefeito e candidato a prefeito pelo grupo de Magna nas últimas eleições, Marcão, era o nome mais provável a assumir a posição por ter estado, juntamente com o vereador Cacique Sandro e Adenio, ao lado de Magna nas eleições estaduais de 2018 enquanto todos os outros defendiam os candidatos do prefeito Fernando Naia (Cidadania).

Porém, tudo mudou de uns tempos pra cá. Depois do início da janela partidária o nome de Marcão se tornou apenas mais um na fila em busca da vaga. Junto com ele se somam os nomes de mais oito. Entre eles, o vereador Pessoa, a vice prefeita Aurileide, o Casal Dudu e Brizola, o vereador Eraldo, entre outros.

Essa fila só cresceu por uma indefinição de Magna sobre o nome de Marcão. Caso o ex-vice prefeito realmente fosse seu vice (como o próprio Marcão afirma nos bastidores), a ex-prefeita teria explanado ao grupo, mantendo a unidade de pensamentos. Mas não foi isso que aconteceu, e essa 'não afirmação' inflamou os opositores a Marcão dentro do próprio grupo.

Já não é de hoje que todos tem conhecimento de que Marcão não tem a simpatia de muitos membros do grupo oposicionista, exceto de Marcos Moura, Adenio e Sandro.

Sabendo da falta de apoio internamente, Marcão lançou seu nome como pré-candidato a vereador, se igualando aos demais pré-candidatos, estrategicamente.

Com isso volto ao início e repito, nada mudou a partir daí.

Os membros dessa "fila de espera" querem que a escolha para a posição de vice seja decidida por pesquisa e não aceitam que o nome de Marcão seja "imposto" apenas com a prerrogativa de ele ter sido leal a Magna, algo que deixa alguns com inveja.

Se depender de alguns do grupo, qualquer outro nome entre eles é melhor do que Marcão. Pelo menos, enquanto não houver uma "conversa" na qual o ex-vice prefeito afirme sua intenção e peça apoio interno, corpo-a-corpo.

Também vale uma pergunta: o que tem feito Marcão para conseguir a vaga de vice, além de dizer que não tem cobiça por este posto?

Sabemos que por enquanto, de fato, não haverá nenhum prego batido nesse momento, até porque, pelo histórico de Magna Gerbasi na política Riotintense, sua decisão só sai próximo às convenções e são tomadas por ela mesma, ao menos foi assim em 2004 e 2008.

Seja em tempos barulhentos da normalidade ou silenciosos pela quarentena, o Blog sempre terá informações para levar à você, leitor. Transparência é o nosso lema.

Por Jhordan Paes

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.